Fine Art & Specie

Entre os múltiplos negócios que necessitam de atenção especial do ponto de vista do seguro, em virtude de suas características peculiares, vale destacar o caso de joalherias, lojas de peles, etc. , inclusive nesse contexto, tanto as oficinas de produção dos produtos finais e dos armazéns, quanto o transporte (Cash in Transit), exposição e distribuição de varejo.

A própria natureza dos materiais utilizados e dos produtos acabados acima mencionados, com altas concentrações de valor em objetos de pequeno porte, apresenta problemas significativos para todas as entidades envolvidas nos processos de seu seguro, tanto no momento anterior à assinatura, quanto durante a vida ativa das apólices.

Trata-se, por um lado, de sinistros que podem ocorrer, que explicam a existência de coberturas próprias e diferentes das políticas de outros setores, dentro dos danos materiais e transportes e, por outro, da frequência, pelo fato de serem bens que são objetivo frequente de irregularidades contra a propriedade; por essa razão estamos juntos com os grupos da Polícia Judiciária e do Corpo de Segurança do Estado.

No que diz respeito às obras de arte, sua própria idiossincrasia determina seu valor de garantia, uma vez que, em muitos casos, são peças únicas e insubstituíveis. Assim, conhecemos todos os tipos de obras plásticas, esculturas, imagens, retábulos e relevos, antiguidades (móveis, prata, joias, tecidos, documentos), edifícios, monumentos e complexos urbanos com valor histórico ou artístico único.

Nossa equipe fine ART & SPECIE é especializada na regulação de perda ou dano físico de qualquer objeto de valor sendo exposto, armazenado ou em itinere. São especialistas em joias, licenciados em Belas Artes e História da Arte, restaurateurs, etc., que, juntamente com nossa equipe de arquitetos, especialistas em prevenção de incêndios, economistas ou analistas de risco, fazem parte de uma equipe multidisciplinar capaz de realizar todos os tipos de comissões relacionadas a conjuntos arquitetônicos ou históricos relevantes, condições de conservação de obras de arte ou a valorização dessas, por exemplo.

Nos últimos 30 anos, completamos mais de 4.000 trabalhos de regulação, com a máxima satisfação de nossos clientes.

Nossa metodologia de trabalho inclui a gestão de todo o ciclo de gestão de riscos:

Antes da contratação da apólice, da inspeção dos riscos, do estudo de exposições/riscos próprios e daqueles decorrentes de seus sistemas de meio ambiente e proteção, seja contra intrusão ou outros riscos, como incêndio, e quantos dados podem ser relevantes para estabelecer as condições de sua possível garantia (relatórios de estado de conservação dos bens a serem segurados, relato de valor dos bens, análise e avaliação de risco -em exposições, armazenamento e/ou transporte-).

Durante a vigência da apólice: rastreabilidade da conservação em itinerário. Correio ou acompanhamento de bens. Verificação das condições de segurança durante o transporte.

Na ocorrência de sinistro: a peritação/regulação dos sinistros, com as respectivas fases de verificação de risco, análise das coberturas das políticas envolvidas, investigação das circunstâncias simultâneas em cada caso e, por fim, a determinação da perda de acordo com as garantias subscritas e seu escopo econômico e a possibilidade de repassar as consequências econômicas delas às empresas responsáveis pela instalação e gestão dos sistemas de alarme. Auditorias.

Âmbito de atuação:

Specie

Joias, metais preciosos
Atacadistas e varejistas
Cofres
Pele
Lojas de penhores
Dinheiro em Cofre/Trânsito (CIT)

Fine Art

Obra plástica: pintura e escultura
Obra gráfica: gravuras, desenhos e fotografia
Telas, imagens, retábulos e relevos
Antiguidades: móveis, prata, joias, tecidos, documentos, etc.
Edifícios, monumentos e complexos urbanos com valor histórico ou artístico único
Instalações, vídeo instalações

Principales cuentas